Tags

Salam!

A mente humana é uma verdadeira maravilha, mas em certas áreas ela é limitada. Deus é diferente de qualquer coisa que a mente humana possa pensar ou imaginar, assim a mente ficará confusa se tentar retratar Deus. Apesar disso, é possível compreender os atributos de Deus que não requerem a realização de quaisquer retratos mentais Dele.

Por exemplo, um dos nomes de Deus é al-Ghaffar, que significa que Ele perdoa todos os pecados. Todos podem compreender isso facilmente porque é como a mente humana consegue pensar sobre Deus. Os ensinamentos judaicos e cristãos sobre Deus são parcialmente confusos por causa do entendimento incorrecto dessa questão. A Torah judaica ensina que Deus é como o homem:

“Então Deus disse, ‘Façamos o homem à nossa imagem, como nossa semelhança,…Deus criou o homem à sua imagem.’” (Gênesis 1:26-27)

Além disso, certas igrejas contêm estátuas ou imagens de um homem velho e de barbas como descrição de Deus. Algumas delas foram produzidas pelos contemporâneos de Michelangelo, que retrataram o Rosto e a Mão de um deus – semelhantes a de um homem velho – em pinturas.

Fazer imagens de Deus no Islam é uma impossibilidade, e equivale à descrença, já que Deus nos diz no Alcorão que nada se assemelha a Ele:

“Nada é igual a Ele, e Ele é Omniouvinte, Omnividente.” (Alcorão 42:11)

“Nada é comparável a Ele.” (Alcorão 112:4)

 O Pedido de Moisés para Ver Deus

Os olhos não podem suportar a visão de Deus. Ele diz-nos no Alcorão:

“A visão não O alcança, mas Ele alcança todas as visões.” (Alcorão 6:103)

Moisés, com quem Deus falou e concedeu grandes milagres, foi escolhido por Deus para ser o Seu Profeta. É dito que ele pensou que, uma vez que Deus costumava falar com ele, que ele seria capaz de ver Deus. A história está no Alcorão, onde Deus nos diz o que aconteceu:

“E quando Moisés chegou ao Nosso tempo marcado e o seu Senhor lhe falou, disse: ‘Senhor meu! Faze-me ver-Te, que Te olharei.’ (Deus) disse: ‘Não Me verás, mas olha para a montanha; se ela permanecer no seu lugar, Me verás.’ Mas quando o seu Senhor se mostrou à montanha, Ele a reduziu a pó, e Moisés caiu inconsciente. E quando acordou, disse: ‘Glorificado sejas! Volto-me arrependido para Ti e sou o primeiro dos crentes.’” (Alcorão 7:143)

Deus deixou claro que ninguém, inclusive o grande profeta Moisés, pode suportar a visão do divino, porque Deus é grande demais para ser alcançado pelos olhos humanos nesta vida. De acordo com o Alcorão, Moisés percebeu que o seu pedido foi um erro; portanto, ele pediu perdão a Deus por tê-lo feito.

O Profeta Muhammad Viu Deus Nesta Vida?

O Profeta Muhammad (salAllahu ‘alayhi wa salam) viajou numa jornada milagrosa através dos céus e encontrou-se com Deus. As pessoas pensaram que uma vez que o Profeta Muhammad falou com Deus nessa jornada, ele provavelmente O tinha visto também. Um dos companheiros, Abu Dahrr, perguntou-lhe sobre isso. O Profeta respondeu:

“Só havia luz, como poderia eu vê-Lo?” (Saheeh Muslim)

Que luz foi essa que ele viu? O Profeta explicou:

“Certamente, Deus não dorme nem o sono se adequa a Ele. Ele é Quem baixa e eleva a balança. Os actos da noite sobem até Ele antes dos actos do dia, e aqueles do dia antes daqueles da noite, e o Seu véu é luz.” (Saheeh Muslim)

Visões de Deus em Experiências Espirituais

Algumas pessoas, inclusive algumas que alegam serem muçulmanas, relatam experiências espirituais nas quais elas alegam terem visto Deus. As experiências relatadas também incluem ver luz, ou um ser magnificente sentado num trono. No caso de alguns “muçulmanos”, tal experiência é geralmente acompanhada com a suspensão de práticas islâmicas básicas como o salah (oração) e o jejum, sob a opinião equivocada de que tais práticas são para pessoas comuns que não tiveram o seu tipo de experiência.

O que o Islam ensina sobre isso? O Islam ensina-nos que é Satanás quem finge ser Deus para iludir pessoas ignorantes, que acreditam em tais experiências e se desviam. Um dos fundamentos básicos do Islam é que a lei revelada ao Profeta Muhammad não pode ser alterada ou cancelada. Deus nunca tornou lícito para alguns o que Ele havia feito ilícito para outros, nem Ele comunica Sua Lei às pessoas através de tais experiências. Pelo contrário, a lei divina é revelada através do canal adequado de revelação para os profetas, um canal que foi fechado depois da morte do profeta Muhammad, o último dos profetas de Deus.

Ver Deus na Outra Vida

Na doutrina islâmica, Deus não pode ser visto nesta vida, mas os crentes verão Deus na outra vida; e mesmo assim, Deus não será alcançado na totalidade. Isso é claramente afirmado no Alcorão e na Sunnah. O Profeta disse:

“O Dia da Ressurreição será o primeiro dia em que qualquer olho verá Deus, o Poderoso e Exaltado.” (Darqutni, Darimi)

Ao descrever os eventos do Dia da Ressurreição, Deus afirma no Alcorão:

“Naquele dia algumas faces estarão resplandecentes, olhando para o seu Senhor.” (Alcorão 75:22-23)

Perguntaram ao Profeta se nós veríamos Deus no Dia da Ressurreição. Ele respondeu:

“Vocês são afectados ao olhar para a lua quando ela está cheia?”[1] ‘Não,’ eles responderam. Então ele disse, “Certamente, vocês O verão da mesma forma.” Num outro hadith o Profeta disse, “Certamente, cada um de vocês verá Deus no dia em que O encontrarão e não haverá véu ou tradutor entre vocês e Ele.”[2]

Ver Deus será um favor adicional ao Paraíso para aquelas pessoas que morarão lá. De facto, o deleite de ver Deus para um crente será maior do que todos os deleites do Paraíso juntos. Os descrentes, por outro lado, serão privados de ver Deus, e essa punição será maior que todas as dores e sofrimentos do Inferno juntos.

Footnotes:

[1] Saheeh Al-Bukhari, Saheeh Muslim

[2] Saheeh Al-Bukhari

Fonte: IslamReligion.com

Texto retirado do blog Islam em Português

Maa Salama!

Anúncios