Tags

Salam!

Mais um post sobre a série de milagres do Alcorão

O Alcorão sobre os Mares e Rios:

A ciência moderna descobriu que em lugares onde dois mares diferentes se encontram, existe uma barreira entre eles. Essa barreira divide os dois mares de modo que cada mar tem sua própria temperatura, salinidade e densidade.

Por exemplo, o mar Mediterrâneo é morno, salino e menos denso, comparado com a água do oceano Atlântico. Quando a água do mar Mediterrâneo entra no Atlântico pelo estreito de Gibraltar, ela se move várias centenas de quilômetros dentro do Atlântico a uma profundidade de aproximadamente 1.000 metros com sua própria temperatura, salinidade e menor densidade características. A água do Mediterrâneo se estabiliza a essa profundidade.(veja figura 1).


Figure 13 (Click here to enlarge)

Figura 1: A água do mar Mediterrâneo quando entra no Atlântico pelo estreito de Gibraltar, com sua própria temperatura, salinidade e menor densidade características, por causa da barreira que as distingue. As temperaturas estão em graus Celsius (C°). (Geologia Marinha, Kuenen, p. 43, com um pequeno aperfeiçoamento.)

O Alcorão Sagrado mencionou que existe uma barreira entre dois mares que se encontram e que eles não a transgridem. Deus disse:

 Ele libertou os dois mares que se encontram. Existe uma barreira entre eles. Eles não a transgridem. (Alcorão, 55:19-20)

Mas quando o Alcorão fala sobre a divisória entre a água fresca e salgada, ele menciona a existência de “uma divisória proibitiva” com a barreira. Deus disse no Alcorão:

 Ele é Quem libertou os dois tipos de água, uma doce e palatável, e outra salgada e amarga. E Ele fez entre elas uma barreira e uma divisória proibitiva.   (Quran, 25:53)

Alguém pode perguntar, por que o Alcorão menciona a divisória quando falando sobre a divisão entre a água fresca e salgada, mas não a menciona quando falando sobre a divisão entre os dois mares?

A ciência moderna descobriu que em estuários, onde água fresca (doce) e salgada se encontram, a situação é de certa forma diferente da que ocorre quando dois mares se encontram. Foi descoberto que o que distingue água fresca de água salgada em estuários é uma “zona de picnoclina com uma descontínua densidade separando as duas camadas.Essa divisória (zona de separação) tem uma salinidade diferente da água fresca e da água salgada, (Veja figura 2).


Figure 14 (Click here to enlarge)

Figura 2: Seção longitudinal mostrando salinidade (partes por mil ‰) em um estuário. Podemos ver aqui essa divisória (zona de separação) entre a água fresca e a salgada. (Oceanografia Introdutória, Thurman, p. 301, com um pequeno aperfeiçoamento.)

Essa informação foi descoberta recentemente, usando equipamentos avançados para medir temperatura, salinidade, densidade, dissolubilidade do oxigênio, etc. O olho humano não pode ver a diferença entre os dois mares que se encontram, ao contrário, os dois mares nos parecem um mar homogêneo. Da mesma forma, o olho humano não pode ver a divisão da água em estuários de três tipos: água fresca, água salgada e a divisória (zona de separação).

Trecho do livro:“Um breve guia ilustrado para compreender o Islã”

Maa Salama

Anúncios